Noticias Bacanas

Noticias Bacanas, coisas boas do nosso mundo

Ajude as crianças do Lar Escola Caibar Schutel: participe do pechinchão 25/02/2010

Filed under: Uncategorized — anafontes @ 12:42 pm

O Lar Escola Cairbar Schutel (LECS) realizará, no próximo dia 27 de fevereiro, o “Pechinchão”. O evento tem como objetivo arrecadar fundos, na venda de roupas e sapatos para atender as ações sociais da entidade e ajudar a população carente perto da instituição.

Participe do Pechinchão do Lar Escola Cairbar Schutel.

No dia 27 de fevereiro (sábado) acontece, na sede do Lar Escola Cairbar Schutel, o “Pechinchão”. O evento comercializará roupas e sapatos usados, todos em bom estado de uso, com objetivo de ajudar a população carente que mora nas proximidades comprarem roupas e sapatos a preços simbólicos. A verba arrecadada será revertida para a manutenção das atividades sociais da entidade.

Os produtos são vendidos em sacos de 20 litros (R$ 5,00 o saco) e 60 litros (R$ 15,00 o saco). Todos os objetos doados passam por uma triagem, na qual são separados e organizados, antes da realização do “Pechinchão”.

Além do “Pechinchão”, o Lar Escola Cairbar Schutel também promove outros eventos beneficentes para conseguir fundos em prol das crianças assistidas. Entre eles, o “Bazar da Primavera”, no qual são vendidos produtos de artesanatos, produzido por senhoras voluntárias. E a cada trimestre acontece o “Bazar da Pechincha” que é feito com produtos doados, como roupas e eletrodomésticos, entre outros.

Ao longo do ano, a entidade participa de feiras e chás beneficentes e realiza bazares em datas especiais, como no Dia das Mães e no Natal.

O “Clube do Tio Herói” é outra ação da entidade, que objetiva receber contribuições de pessoas físicas e jurídicas. Todos esses eventos e ações ajudam a instituição oferecer lar, educação, cuidados médicos, alimentação para as 60 crianças e adolescentes.

Para Haércio Suguimoto, presidente do LECS, o “Pechinchão” juntamente com os outros eventos são de grande importância, pois graças a eles a entidade levanta renda significativa para continuar aperfeiçoando seu trabalho. “Os bazares e almoços são os eventos mais esperados de nossa instituição, principalmente pelo número de pessoas que comparece para conhecer as atividades do Lar”, diz.

Serviço:
Pechinchão
LAR ESCOLA CAIRBAR SCHUTEL
Dia 29 de agosto (sábado)
Horário: 10h às 16h
Rua Francisco Preto, 213 – Morumbi
Mais informações: (11) 3742-0516 (11) 3742-0516.

Fonte: LAR ESCOLA CAIRBAR SCHUTEL

 

Programa de alfabetização recebe qualificação do MEC 24/02/2010

Filed under: Uncategorized — anafontes @ 12:33 pm

O Programa de alfabetização Além das Letras, iniciativa do Instituto Avisa Lá – organização não-governamental, sem fins lucrativos, com finalidade pública, e especializada em formação de profissionas da Educação – e do Instituto Razão Social – organização sem fins lucrativos que usa a tecnologia da informática a serviço da educação pública brasileira, e que tem como sócio-mantenedores o Grupo Promon e a Gerdau, –, acaba de ser pré-qualificado para o Guia de Tecnologias Educacionais do Ministério da Educação (MEC).

A publicação, que reúne os melhores programas de ensino-aprendizagem do país, funciona como um referencial de qualidade para orientar escolas e sistemas de ensino na implementação de projetos utilizando tecnologias educacionais que contribuam para a elevação da qualidade da educação básica no país.

Com a pré-qualificação do Além das Letras, as prefeituras que se interessarem pelo programa podem aplicá-lo em seus respectivos municípios, utilizando recursos financeiros do próprio MEC. Para isso, devem aderir ao Plano de Metas Compromisso Todos pela Educação e à elaboração do Plano de Ações Articuladas (PAR), que visam desenvolver ações unificadas com o intuito de promover melhorias no ensino básico no Brasil.

“A tecnologia da informática tem trazido contribuições significativas para os projetos educacionais no Brasil, e hoje não podemos mais ignorar esse tipo de recurso. O Guia de Tecnologias Educacionais do MEC pode amplificar nossa iniciativa e fazer com que mais profissionais das redes públicas de ensino tenham acesso a uma prática que já trouxe resultados positivos e cuja aplicação se mostra viável, como é o caso do Além das Letras”, afirma a gerente de projetos do Instituto Razão Social , Walkyria Acquesta Dias.

O Programa Além das Letras conta com a expertise pedagógica do Instituto Avisa Lá, e com o gerenciamento tecnológico do Instituto Razão Social .

“Uma das missões do Instituto Razão Social é identificar e apoiar bons projetos, contribuindo para sua viabilização e replicabilidade em diferentes regiões do país. E foi assim com o Programa Além das Letras. “Notamos que se tratava de uma importante experiência em formação e, com a parceria, o projeto ganhou novo impulso, conjugando seminários presenciais a uma rede virtual de formação e consultoria a distância para profissionais das redes públicas de ensino que capacitam coordenadores e professores”, ressalta Walkyria.

Depois da pré-qualificação do Além das Letras, o programa poderá ser certificado definitivamente pelo MEC após dois anos desde sua publicação no Guia de Tecnologias Educacionais. Isso ocorrerá se, após a avaliação, for verificado um impacto Positivo na evolução dos indicadores de qualidade da educação básica elaborados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep/MEC). Caso os resultados sejam positivos nos municípios em que o programa for aplicado, o MEC concederá o certificado.

No total, o programa Além das Letras já beneficiou 297 formadores das secretarias municipais de educação, 2.149 escolas e cerca de 338.950 alunos em 98 municípios de 19 estados brasileiros, dentre os municípios onde o Grupo Promon está presente com as suas operações, já que um dos compromissos da companhia é justamente deixar um legado Positivo nas localidades em que suas obras são executadas.

Sobre o Instituto Razão Social – http://www.razaosocial.org.br

Criado em 2001, o Instituto Razão Social , cujos sócios mantenedores são o Grupo Promon e a Gerdau, tem a Educação como causa. Nasceu com a proposta de contribuir com os processos de ensino-aprendizagem e de gestão escolar nas redes públicas de ensino, a partir do entendimento de que é possível às empresas realizarem projetos em parceria, conjugando esforços e potencializando o impacto.

O Instituto apóia iniciativas de terceiros que tragam resultados mensuráveis e que tenham potencial de se tornarem práticas sistemáticas ou mesmo políticas públicas. Procura também replicar estes projetos para aumentar sua abrangência, utilizando a tecnologia como meio.

O Instituto Razão Social se insere em um movimento que tem o desafio de integrar o investimento Social privado na melhoria da qualidade da educação brasileira.

Fonte: A4 Comunicação

 

Veja lança canal online ‘Veja meus livros’ 23/02/2010

Filed under: Uncategorized — anafontes @ 12:32 pm

A VEJA, terceira maior revista de informação semanal do mundo, lançou uma nova plataforma de comunicação com e para leitores, o ‘VEJA Meus Livros’, em parceria com a Livraria Cultura . Trata-se de um aplicativo hospedado nos sites de relacionamento Orkut e em breve no Facebook, que permite que o usuário compartilhe com os demais internautas quais são os seus livros preferidos, bem como visualizar o que os outros estão lendo. O serviço que está no ar desde dezembro já conquistou 17 mil usuários em menos de 15 dias.

Também neste canal o internauta poderá organizar suas futuras leituras, fazer comentários sobre os livros que já leu, marcá-los como favoritos e ainda acompanhar as resenhas dos editores de VEJA.

O aplicativo tem o objetivo de trazer para as redes sociais a crítica de VEJA em relação aos livros mais vendidos e permite que os usuários criem e compartilhem suas próprias listas de livros favoritos com os amigos. Tudo isso em parceria com a Livraria Cultura , que disponibiliza o acesso direto a compra dos exemplares que o usuário desejar.

Os cadastrados nas redes sociais terão disponível o widget ‘VEJA Meus Livros’, aplicativo grátis que, quando selecionado, passa a fazer parte da página de perfil do usuário. Neste aplicativo, basta inserir os livros prediletos, classificando-os em “Já li”, “Vou ler” ou “Recomendo”, compondo sua lista pessoal. É possível ainda navegar pelo acervo dos amigos adicionando, por exemplo, recomendações aos livros a serem lidos ou comentários relevantes.

Usuários poderão comparar suas bibliotecas com as de seus amigos, identificarem afinidades literárias, ou mesmo buscar entre parceiros de VEJA a loja virtual com a melhor opção para aquisição para presente ou próxima leitura.

No Orkut, os widgets podem ser acessados em http://www.orkut.com.Br /Main#AppInfo?appId=1051631518737&ref=SR.

A partir de março de 2010 também estará disponível no Facebook.

Fonte: CDN

 

O valor do Elogio 22/02/2010

Filed under: Uncategorized — anafontes @ 12:31 pm

É inútil negar e nem é caso para ficar envergonhado, mas a verdade é que ninguém fica indiferente a um elogio. Não me refiro, claro está, ao elogio fácil, nem à bajulação rasteirinha, nem ao elogio hipócrita, nem tão pouco ao elogio desajeitado que nos faz corar.

Falo daqueles momentos raros em que recebemos dos outros uma profunda sensação de apreço, de admiração pelos nossos actos, pelo nosso esforço ou pelas nossas pequenas conquistas.

Os elogios (ou a ausência deles) são sinais poderosos que condicionam o nosso comportamento e que regulam a maneira como nos relacionamos com os outros. E é algo tão profundo e arreigado que, frequentemente, nem nos apercebemos como muito das nossas vidas é determinado pelo impulso do elogio.

É espantoso como a sociedade se organiza para o elogio e o institucionaliza sob as formas mais diversas: a progressão na carreira, as medalhas, as homenagens, os prémios, os jantares em honra de alguém.

São elogios pelo que somos; são elogios pelo que temos. Por eles aceitamos as tiranias da moda, compramos carros do último modelo, sonhamos ser artistas, procuramos ser melhores. Vivemos assim toda uma vida, num estrebuchar inconsciente (e às vezes nem tanto) pelo elogio, desde o berço até à morte, desde o aplauso dos primeiros passinhos ao elogio fúnebre.

E, muitas vezes, não nos apercebemos como os nossos filhos lutam pelos nossos elogios. Não vemos que os elogios são a mola poderosa que os motiva para a descoberta, são o ingrediente necessário que lhes espevita o desejo de aprender, são o afago que lhes ameniza o desconforto dos
seus pequenos insucessos.

Mas o elogio tem uma regra fundamental: os tais momentos raros de que falo, os verdadeiros elogios, vêm sempre de alguém que de um modo ou de outro nos é importante, de alguém a quem reconhecemos autoridade e saber. Por isso os nossos filhos lutam muito pelos nossos elogios.

Enquanto pequenos. Usemos, pois, esse grande instrumento pedagógico que é o elogio sincero. Não o banalizemos, mas não sejamos avaros. Para não ter de descobrir um dia, por força da nossa indiferença, que os nossos filhos já são indiferentes aos nossos elogios.

Fonte: Henrique Madeira

 

Grand Palladium Imbassaí Resort & SPA terá política ambiental extremamente rígida 19/02/2010

Filed under: Uncategorized — anafontes @ 12:15 pm

O Grand Palladium Imbassaí Resort & Spa, primeiro empreendimento hoteleiro do grupo espanhol Fiesta Hotel Group na América do Sul, terá uma política de cuidados com o meio-Ambiente extremamente rígida. Isso porque o resort, que ainda está em construção, localiza-se na Linha Verde, mais precisamente na Praia de Imbassaí (município de Mata de São João), que é Área de Proteção Ambiental.
O Distrito de Imbassaí, que possui cerca de 34 mil habitantes, despertou para o turismo ecológico há pouco tempo, com a inauguração da Linha Verde, estrada que interliga todos os pontos turísticos da Costa dos Coqueiros. “Percebemos que a área, de beleza exuberante, era ideal para um de nossos empreendimentos hoteleiros”, comenta Abel Matutes Prats, CEO do Fiesta Hotel Group. “Queremos que o Grand Palladium Imbassaí seja referência no setor como um resort que une conforto com consciência ecológica, respeitando a natureza e o entorno, para que tanto nossos hóspedes como as próximas gerações possam aproveitar desse paraíso natural”.
O resort contará com uma equipe de biólogos para assessorar e supervisionar o pessoal encarregado do cuidado com os animais, da equipe de jardinagem, bem como o uso e tratamento de produtos químicos. Todos os produtos de limpeza utilizados no Grand Palladium Imbassaí serão biodegradáveis. Haverá também coleta seletiva de lixo espalhada pelas instalações do hotel.
Como será o relacionamento do resort com o meio-Ambiente :
Eletricidade e ar condicionado
Bares e restaurantes que dispõem de ar condicionado contarão com termostatos que controlarão automaticamente o nível de temperatura. As zonas de uso comum terão equipamentos de baixo Consumo . E, no caso de emergências, o hotel disporá de seu próprio gerador.
Água
A água do Grand Palladium Imbassaí será totalmente potável. Parte da água da rede geral será extraída do subsolo e tratada. Todas as torneiras dos quartos terão reguladores de saída. O hotel contará ainda com meios automáticos de fornecimento de cloro, tanto para água de rede como para as piscinas. E a lavanderia contará com os mais modernos sistemas de lavagem de roupa, utilizando o vapor. Os restos do vapor serão usados para esquentar a água utilizada nos quartos.
Higiene alimentícia
Todos os colaboradores ligados aos restaurantes estão certificados na manipulação de alimentos. O resort contará com uma das melhores instalações da região, que serão inspecionadas periodicamente.
Jardinagem e irrigação
O hotel contará com sua própria planta depuradora. Toda a água utilizada para irrigação será depurada, sendo que o sistema de irrigação será controlado por um sistema automático de economia de água.
Tartarugas
Como outras praias brasileiras, a Praia de Imbassaí recebe visitantes muito importantes durante a temporada de desova: as tartarugas. Durante esse período, o resort irá colaborar com as autoridades ecológicas locais no registro e controle das tartarugas que andam no local, bem como do nascimento de pequenas tartarugas.
Veja como será o hotel:
http://www.cskcom.com.br/imagens/palladium/images/72_vista-hotel-zona-arriba.jpg

Sobre o Fiesta Hotel Group
O Fiesta Hotel Group é uma das empresas do espanhol Grupo Empresas Matutes (GEM), que atua em seus áreas distintas: serviços, transportes, agropecuária, indústria, finanças, construção e imobiliária. Esta saga empresarial teve início ainda no fim do século 19, mas chegou ao seu apogeu com Abel Matutes Juan, hoje principal acionista do GEM e presidente do Fiesta Hotel Group, que deu início aos empreendimentos hoteleiros do GEM na década de 60, em Ibiza. Para maiores informações, acesse www.fiestahotelgroup.com.
Acompanhe-nos nas redes sociais:
Twitter: http://www.twitter.com/PalladiumBrasil
Facebook: Palladium Imbassaí

Fonte: CSK Comunicação

 

Estudantes aprendem brincando no Hopi Hari 18/02/2010

Filed under: Uncategorized — anafontes @ 11:49 am

Estudar no parque?!?! À primeira vista parece algo inusitado, mas é uma experiência que já foi vivenciada por mais de 3 milhões de alunos da rede pública e particular de ensino em Hopi Hari. Isso mesmo, o maior parque temático da América Latina ensina brincando! Implantado em 2002, o Laboratório Educativo de Hopi Hari (Led) oferece 12 oficinas pedagógicas diferentes, onde os estudantes aprendem física, biologia, ciências, história, língua portuguesa, arte e noções de Cidadania e meio Ambiente . O Led foi desenvolvido pelo Hopi Hari em parceria com o jornalista e educador Gilberto Dimenstein. O programa é baseado nos quatro pilares da Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura ) – o aprender a fazer, o aprender a aprender, o aprender a ser e o aprender a conviver. Em 2004, passou a contar com a assessoria dos educadores do Nipec (Núcleo Interdisciplinar de Pesquisa, Ensino e Consultoria). As atividades começam com o Programa de Capacitação dos Professores, que são apresentados aos conteúdos conceituais e metodológicos das oficinas. A Capacitação é gratuita e ocorre mensalmente nas dependências do parque. O segundo passo ocorre na sala de aula, quando o professor prepara os alunos para a visita ao parque, motivando-os a vivenciar um dia que oferece muito mais que diversão, mas também muito aprendizado. Por exemplo, na disciplina de física, na Montezum – montanha-russa de madeira – os alunos estudam as formas de transformação de energia, a influência das forças dissipativas e a sensação de aumento de peso. Já no Katakumb – réplica do templo de Ramsés II – aprendem história, desvendando, entre outras coisas, todo o processo de mumificação a que eram submetidos os antigos faraós. O terceiro passo é a visitação. Por meio da experimentação, as atrações que integram as oficinas proporcionam que os alunos deixem a passividade, tão comum em sala de aula, e passem a ser um agente questionador, facilitando deste modo, a aquisição de conceitos científicos. Afinal, os estudantes interagem com o objeto em estudo. As atividades do Led são gratuitas e ocorrem sob a supervisão de um professor e de monitores treinados que introduzem os participantes ao conceito de cada disciplina e os estimulam a vivenciá-los. O conteúdo das oficinas pode ser personalizado de acordo com as necessidades pedagógicas de cada escola e/ou sala de aula. Toda atividade ocorre antes da abertura do parque. O quarto passo ocorre na volta à sala de aula, o momento da socialização, na qual o professor poderá colher os frutos da atividade em sala de aula. É interessante estimular situações de reflexão e sistematização dos conteúdos aprendidos, como por exemplo, a confecção de relatórios, mostras de ciências, redações, blogs, entre outras possibilidades. Vamos conhecer um pouco das oficinas? Oficina – Hopi Fisik Conteúdo: Física Objetivo: apresentação dos conceitos de física presentes no funcionamento das atrações do parque. Capacidade: 600 alunos Público: 8ª série do Ensino Fundamental II e todas as séries do Ensino Médio Duração: 50 minutos Oficina – Fisik no Park Conteúdo: Ciências e Física Objetivo: aplicar e exemplificar conceitos físicos num fenômeno real por meio da experimentação consciente nas atrações La Tour Eiffel e Montezum. Capacidade: 80 alunos Público: 8ª série do Ensino Fundamental II e todas as séries do Ensino Médio Duração: 50 minutos Oficina – Ami di Tumae Conteúdo: Cidadania e Meio Ambiente Objetivo: proporcionar reflexão sobre o meio Ambiente , uso racional da água e Reciclagem de lixo. Capacidade: 600 alunos Público: Ensino Fundamental I e II Duração: 50 minutos Oficina – Musikaus Conteúdo: Língua Portuguesa, Arte e Cidadania Objetivo: por meio de espetáculo musical, fala aos alunos sobre seus dramas pessoais e conflitos sociais vividos no Ambiente escolar, permitindo a abordagem de questões como ética, respeito e cooperação, sendo o bullying explicitamente presente. Capacidade: 600 alunos Público: a partir da 7ª série do Ensino Fundamental II Duração: 50 minutos Oficina – Astro Hari Conteúdo: Ciências Objetivo: apresentação de simulação que permite uma viagem pelo espaço para conhecer, identificar e localizar as constelações; o sistema solar; e mitos e lendas que envolvem a Astronomia e a Astrologia, que são frequentemente confundidas. Capacidade: 270 alunos Público: Ensino Fundamental II e Ensino Médio Duração: 50 minutos Oficina de Chocolate – curiosidades e importância nutricional Conteúdo: Ciências, Biologia e História Objetivo: discutir os benefícios de uma alimentação saudável, a história do chocolate e seu processo de fabricação. Capacidade: 11 alunos Público: Ensino Fundamental I Duração: 30 minutos Etapas: palestra e manipulação do chocolate Central de Triagem – Separação do Lixo Conteúdo: Ciências, Ética e Meio Ambiente Objetivo: discutir assuntos relacionados ao lixo, poluição, meio Ambiente e o que cada um pode fazer para realizar seu papel na sociedade. Capacidade: 80 alunos Público: Ensino Fundamental I e II Duração: 50 minutos Etapas: sensibilização, funcionamento e dinâmica ETE – Estação de tratamento de efluentes Meio Ambiente e Cidadania Conteúdo: Ciências, Biologia e Química Objetivo: discutir o uso consciente da água. Capacidade: 80 alunos Público: Ensino Fundamental I e II Duração: 50 minutos Etapas: sensibilização, funcionamento e dinâmica Oficina – Hopi Bio Conteúdo: Biologia Objetivo: apresentar e discutir aspectos fisiológicos do corpo humano nas atrações do parque. Capacidade: 600 alunos Público: 7ª e 8ª séries do Ensino Fundamental II e todas as séries do Ensino Médio Duração: 50 minutos Oficina – Bio no Park Conteúdo: Biologia Objetivo: vivenciar as reações fisiológicas do corpo humano nas atrações do parque. Capacidade: 80 alunos Público: 7ª e 8ª séries do Ensino Fundamental II e todas as séries do Ensino Médio Duração: 50 minutos Oficina – Cultura Egípcia no Katakumb Conteúdo: História, Química e Arquitetura Objetivo: conhecer a história e a Cultura egípcia. Capacidade: 20 alunos Público: Ensino Fundamental II e Ensino Médio Duração: 30 minutos Oficina de Saúde e Prevenção no Willy Mundi Conteúdo: Saúde e Ciências Objetivo: despertar o aluno para aspectos de uma vida saudável, como alimentação, higiene e atividades físicas. Capacidade: 20 alunos Público: Ensino Fundamental I Duração: 30 minutos Etapas: investigação, diversão e exploração Limitação: participam somente crianças com altura entre 1m e 1,40m Visitas Para participar das oficinas do Led é necessário que o responsável pela escola ou grupo entre em contato com o serviço de telemarketing 0300 789 5566 para se informar sobre o representante autorizado de sua região. É possível visitar mais de uma oficina no mesmo dia. A capacidade de uma oficina para outra varia, por isso a visita deve ser marcada com antecedência mínima de duas semanas. Para obter mais informações sobre o conteúdo pedagógico, esclarecer dúvidas e obter as datas das próximas capacitações, entre em contato pelo e-mail: capacitacao@hopihari.com.br Fonte: Assessoria de Imprensa de HOPI HARI

 

Associação transforma outdoor em sacolas ecológicas 12/02/2010

Filed under: Uncategorized — anafontes @ 11:35 am

A parceria entre uma associação e uma empresa de publicidade de São Carlos (a 230 km de São Paulo) está transformando lonas utilizadas em outdoors em sacolas ecológicas, as ecobags. A iniciativa garante geração de renda às trabalhadoras da entidade e contribui para o reaproveitamento do material que seria descartado. Gessimar Zaffani, gerente da Clear Channel – filial São Carlos, explica como surgiu a idéia para dar um novo destino às lonas retiradas dos outdoors. No ano passado, conheceu a Associação Maria Fuxico, que faz parte do Projeto de Fomento à Economia Solidária da Prefeitura de São Carlos. A união das partes resultou na criação das primeiras ecobags. Logo de início, um dos clientes da Clear Channel gostou da idéia e encomendou 350 bolsas para um lançamento imobiliário. A partir do primeiro cliente, a Associação foi abrindo mais espaço e conquistou inclusive identidade visual própria, criada gratuitamente pela agência de publicidade Cubo Multimídia. Nesse período, já foram reaproveitados cerca de dois mil metros de lona. “Conseguimos resolver um problema ambiental e ainda gerar renda para a comunidade”, ressalta Gessimar. Criada em 2007, a Associação Maria Fuxico produz ainda trabalhos em crochê, amarradinho, avental e fuxico. As ecobags são responsáveis por 30% da produção das associadas. Juliana Aparecida de Oliveira, presidente da entidade, explica que as ecobags foram desenvolvidas junto com a Clear Channel e atendem tanto ao gosto masculino como ao feminino. A associação nasceu a partir das ações do Programa de Fomento à Economia Solidária da Prefeitura de São Carlos. “Temos apoiado a associação no acesso à matéria-prima e na participação em feiras”, explica Reinaldo Sorbile, diretor do Departamento de Fomento à Economia Solidária da Secretaria do Trabalho, Emprego e Renda. A destinação e a substituição das sacolas plásticas dos supermercados são preocupações de todos os municípios. O assunto é tema de reportagens e debates no Brasil e também no exterior. Levantamento da Associação Brasileira de Supermercado (Abras) revela que o consumidor brasileiro utiliza 12 bilhões de sacolas plásticas por ano, ou seja, 66 unidades para cada cidadão todo mês. Produzidas a partir de combustíveis fósseis, essas sacolinhas levam até 300 anos para sumir no meio Ambiente . Fonte: Ex-Libris Comunicação Integrada